quinta-feira, 30 de novembro de 2017

PREFEITURA GARANTE UM 2018 MUITO MELHOR PARA COELHO NETO

Reportagem exclusiva mostra que a prefeitura de Coelho Neto – MA está preparada para enfrentar o segundo ano de governo sem os erros do primeiro.

Foto: Reprodução
O nosso portal abre as portas para o governo do prefeito Américo de Sousa/PT, numa reportagem onde é traçado um perfil da gestão petista para ser aplicado a partir de janeiro de 2018.

Fontes fidedignas informaram que o governo reconhece a ansiedade do povo em exigir respostas rápidas e eficientes, sobretudo nas áreas de educação, saúde e infraestrutura.

Nesse particular, segundo as informações, o prefeito Américo precisou tomar algumas atitudes radicais e, noutras, teve que ser enérgico para não incorrer em improbidade administrativa. Esse período turbulento foi sacrificante e extremamente necessário para obtenção de uma radiografia político- financeira, objetivando viabilizar as contas públicas, de modo a percorrer os caminhos traçados pela sua cúpula partidária e aprovados pela população durante a campanha que o elegeu.

Assim sendo, o blog foi informado de deliberações consideradas pelo governo municipal como extremamente necessárias:

APAE

(Foto: Reprodução) APAE: Gestão financeira sob responsabilidade da Prefeitura
Esse assunto ecoou nas redes sociais e aplicativos da internet como se o município tivesse interesse em se apoderar do patrimônio daquela ONG. O fato foi parar na promotoria de justiça, onde o prefeito Américo de Sousa, responsável direto pela prestação de contas de todo dinheiro que entra na prefeitura, mostrou o seu plano de ação traçado para garantir o funcionamento da entidade, que inclui reforma da escola Joaquim Aurélio, disponibilização de micro-ônibus, professores, profissionais de saúde e toda a estrutura necessária aos assistidos e suas famílias.

ABASTECIMENTO D’ÁGUA
Foto: Reprodução
Segundo a fonte, mensalmente são investidos R$ 300.000,00 no setor. Como se sabe, o município não cobra dos consumidores e, por conta disso, tem que se virar para garantir o funcionamento do sistema. 

Preocupado com o que possa acontecer no futuro, o prefeito Américo trouxe à Coelho Neto uma equipe técnica da FUNASA para um diagnóstico completo da situação do abastecimento de água. O relatório sai agora, em dezembro e, a partir de janeiro, os esforços serão envidados na continuação do projeto de capitação de água do Rio Parnaíba, o que será insistentemente cobrado do governo federal.

SAÚDE

Foto: Reprodução
Os esforços do governo municipal continuam focados na construção de um hospital capaz de absorver todo o contingente de pacientes da região. O prefeito reconhece as dificuldades para reerguer o Hospital Ivan Rui, sobretudo, pela falta de sensibilidade dos envolvidos. Mas, para 2018, a depender dos esforços do governo, essa necessidade será suprida. Para tanto, as demandas do setor foram mapeadas e encaminhadas ao governo federal onde aguardam por deliberação.

(Foto: Reprodução) Construção do HM: o foco do prefeito Américo de Sousa
A prefeitura informou que nestes primeiros 11 meses de gestão foram repassados à saúde R$ 14.644.675,69. Isto representa uma média de R$ 1.331.334,15/mês. 

Repasses para o setor são insuficientes para o tamanho do problema
Desse dinheiro, a maior parte é consumida pela UPA que até o momento não tem recebido nenhum tipo de repasse do governo federal. Por uma questão de solidariedade, o prefeito mantém aquela unidade em funcionamento enquanto se empenha em cobrar do Ministério da Saúde a transferência de recursos já celebrada em convênio.

(Foto: Reprodução) UPA consome maior parte dos recursos 
O que sobra da média do recurso mensal é aplicado nas UBS’s, CAPS e CAPS AD, TFD e no cumprimento da pactuação que exige o atendimento aos municípios de Afonso Cunha e Duque Bacelar. Segundo a assessoria do governo municipal, o prefeito Américo de Sousa, respaldado nos reclamos da população, continua centrado no esforço de melhorar a saúde no ano que vem.

EDUCAÇÃO

Foto: Reprodução
A prefeitura licitou, no início de 2017, o serviço de manutenção de todas as escolas do município, priorizando aquelas em pior estado de conservação. Entanto, foi surpreendido pelo tamanho dos estragos, o que ocasionou certa morosidade no cumprimento dos prazos determinados para a conclusão das obras.

A fonte informa que o prefeito já está organizado para continuar a recuperação e ampliação das demais unidades, cumprindo o prazo legal, sem prejuízos para os alunos e para o governo. Há também a garantia de que o transporte escolar terá uma cara nova em 2018.

VICINAIS
Foto: Reprodução
Mesmo a contragosto da oposição, o prefeito Américo teve que iniciar a reforma das vicinais que cortam o município. Segundo as informações, são 228 quilômetros de estradas precisando de reforma urgente. Em alguns trechos, a reforma das pontes é o que mais exige a população, principalmente alunos que precisam se deslocar para as escolas da sede.
Foto: Reprodução
O serviço foi deflagrado em dois trechos: da MA-123 ao povoado Barro Vermelho e da MA-123 à Baixa Fria, passando pela localidade Volta. Atualmente, a frente de serviço está no trecho Lagoa Seca, Buenos Aires, Marinheiro, Monte Alegre, Cajueiro e Carmo. 
Foto: Arquivo
Em outros trechos, a reforma se iniciou com a recuperação das pontes, a exemplo das pontes dos povoados São Lourenço e Carmo. 
Foto: Reprodução
Esse serviço está sendo executado sem nenhum convênio com os outros governos, diferentemente da gestão anterior que recebeu quase 6 milhões de reais para o mesmo serviço.
Recursos do governo anterior: aplicação duvidosa


ESGOTO

Foto: Limpeza de galerias
Foto: Escoamento garantido
Outra preocupação do prefeito Américo segundo sua assessoria, está relacionada ao escoamento das águas pelas galerias que cortam a cidade, cuja situação é afetada no período chuvoso devido à situação topográfica, como mostram os mapas abaixo. 











Visando evitar inundações e prejuízos às famílias que residem próximo as áreas de risco, o gestor exigiu do secretário da pasta que não descanse até concluir todo o serviço de limpeza e, em alguns casos, o alargamento da galeria. 

Mapeamento das galerias
 



O curso fluvial foi todo mapeado. A medida, que também sacrifica os cofres da prefeitura, vai resultar na garantia da mobilidade dos coelhonetenses. Pelo mapeamento, a prefeitura vai buscar recursos para recuperação de pavimentação asfáltica, poliédrica e calçamento onde não existe, além da recuperação de praças, passeios, sarjetas e meio-fios. Se confirmado, Coelho Neto irá se transformar num canteiro de obras. Que venha 2018!



Um comentário:

  1. Reportagem muito grande e sem conteúdo, assim como esse governo do PT.

    ResponderExcluir