quinta-feira, 21 de novembro de 2019

AINDA É POSSÍVEL.


O Senhor odeia os lábios mentirosos, mas se deleita com os que falam a verdade.Provérbios 12:22


Desde os meus 17 anos de idade ouço falar em Captação de Água do Rio Parnaíba. Muitos foram os políticos que se elegeram prometendo esse bendito benefício ao povo coelhonetense. 

No início dos anos 2000, fui uma das milhares de pessoas surpreendidas com uma grande carreata pelas principais ruas e avenidas da cidade, seguida da sistemática explosão de fogos de artifício, chamando a atenção da população para os caminhões carregados de tubos de PVC, cujo material, segundo a gestão da época, seria para a realização da tão sonhada obra. Ficou fiado!

Que eu me lembre, dentre os prefeitos de Coelho Neto, desde a abertura do regime democrático, em 1984, houve apenas um que não prometeu nada com relação à Captação de Água: Dr. Magno Bacelar. Aliás, nas minhas andanças pelo município, falando em política e em políticos, tenho afirmado que Coelho Neto poderá custar muito a eleger outro prefeito capaz de se igualar ao Dr. Magno.

Eu não tenho procuração para defendê-lo e esta narrativa não é nenhuma bondade minha. É apenas uma espécie de justiça a um político que demonstrou que é possível se governar este município unindo as pessoas e não as perseguindo; que uma gestão, para se destacar no cenário político, não pode estar atrelada em decisões unilaterais. Dr. Magno, até para nomear um secretário municipal, pedia a opinião dos aliados. Ou seja, ele nunca errava sozinho nem também nunca acertava sozinho. 

Pois bem... Voltando ao assunto da Captação de Água do Rio Parnaíba. Foi o Dr. Magno, com a sua história, quem conseguiu finalmente a firmação desse Convênio. Trabalhou aguerridamente para a materialização desse sonho coelhonetense. Foi audacioso a ponto de comentar com este agora pré-candidato a prefeito, quando em sua companhia em uma das constantes visitações aos trechos em obras: “Veja aqui uma demonstração de coragem. O cara, em plena campanha eleitoral, autorizando fazer buraco em tudo que é rua da cidade (risos)”. Eu não quis comentar. Sempre permaneci tímido diante da sua sapiência. Mas, naquela afirmativa ele demonstrava o quanto também sonhava com tão desejado empreendimento.

Mas, vieram a hipocrisia e a desfaçatez, sustentadas no dinheiro fácil, e sepultaram o sonho da água do Rio Parnaíba. O povo entrou literalmente pelo cano quando o principal adversário do Dr. Magno pediu judicialmente a interdição da obra. Mesmo depois de terminado o seu mandato, Dr. Magno acompanhou, calado, durante muito tempo, o seu governo ser o “saco de pancadas” do seu sucessor, o qual, de forma totalmente adversa, achou que atentando contra a dignidade e a honra dos que ele considerava opositores, se manteria no píncaro da glória. Quanta idiotice!

Agora, o que temos são apenas os escombros de uma obra iniciada com patriotismo e dedicação por Coelho Neto, pois, até o dinheiro que existia em conta o sucessor de Dr. Magno, alegando que iria concluir a obra, sacou sem que fizesse um centímetro do serviço. Pior: ainda permitiu a depredação do que estava feito.

O grande entrave

Sabem por que nenhum prefeito, depois de Dr. Magno, teve interesse na conclusão da Captação de Água do Rio Parnaíba? É porque o sistema, para funcionar a contento, custa caro! O seu funcionamento é inviável sem que a população pague pelo consumo de água. Desta forma, ninguém quer se arriscar a um eventual desgaste político que seria provocado por essa necessária cobrança. Eis aí o motivo do total descaso à obra.

Acho que Coelho Neto é um dos poucos lugares no mundo onde a maioria absoluta da população não paga pelo consumo de água. O resultado é a população se servindo de água “salgada” ou salobra, convivendo com índices alarmantes de verminoses, doenças renais e outras enfermidades causadas pela má qualidade da água que lhe é ofertada.

Cobrança para manter o sistema

A conclusão dessa obra ainda é possível. Falta muito pouco! A grande necessidade está na falta de vontade. Não custa nada estabelecer uma taxa social às pessoas de baixa renda e cobrar mais de quem pode e consome mais. Hidrômetros existem para isto. A medida é perfeitamente possível. E não precisa o município doar o sistema para a CAEMA, como chegou a ser cogitado, pois, no meu ponto de vista, isto seria um mal muito pior. 



quarta-feira, 20 de novembro de 2019

MA: COELHO NETO JÁ TEM OITO PRÉ-CANDIDATOS A PREFEITO


A disputa pela Prefeitura em 2020 promete muitas surpresas. O número de concorrentes pode ser uma delas.



Esses são os pré-candidatos à Prefeitura de Coelho Neto em 2020: Antonio Pires, Albino Klaubert, Antonio Bacelar, Dr. Sampaio, Ilson Baiano, Jademil Gedeon, Milton Vieira e Soliney Silva. Apenas quatro (Albino, Dr. Sampaio, ILson Baiano e Antonio Bacelar) podem ser considerados "novatos" nessa pretensão. Todos estão se articulando, uns com mais outros com menos intensidade.



Alguns desses pré-candidatos trabalham a popularização do nome com certa discrição, enquanto outros (melhor não citar nomes até porque é público e notório) mantêm os ânimos como se travassem denodada sedição ao atual prefeito. A expectativa é sobre quais desses nomes resistirão firmes nesse propósito até o mês de abril. Quem estiver com a "ficha suja" nem adianta insistir. Aliás, nesse mister, pelo menos dois desses nomes já podem ser considerados fora do jogo.                                                               


A pré-campanha apresenta-se bem eclética. Temos um vice-prefeito, um ex-prefeito, um geólogo, um policial civil, um empresário e um jornalista.                                                     





 Alguns já bastante conhecidos do Povo devido a passagem pelo poder. Há ainda entre eles os que se acham o último biscoito do pacote e os que carregam a humildade como missão. A persistir esse panorama, o povo não terá muita dificuldade na escolha.

quinta-feira, 14 de novembro de 2019

MUDA COELHO NETO!




UM FILHO TEU NÃO FOGE À LUTA!


Mensagem

Irmãos coelhonetenses,
Estamos diante de uma realidade que nos arremete ao caos. Aqui nos acostumamos às auguras de prefeitos desalmados, os quais (com raras exceções) usaram da nossa boa fé e confiança para se aproveitarem das nossas riquezas e avolumar patrimônio pessoal. Na mesma medida, nos impor todo tipo de sofrimento devido ao planejado sucateamento da máquina pública. A minha indignação é do tamanho da indignação do povo de Coelho Neto. Por isso, cheguei à conclusão de que algo tem que ser feito, urgentemente, para a recuperação da nossa dignidade. Por isto, lancei-me pré-candidato a prefeito. E, por que não eu? Esse questionamento pode levá-los a uma profunda reflexão. Não vamos mais permitir que políticos sem escrúpulos nos arremetam à pobreza, comprometam a estabilidade das nossas famílias e ainda festejem a nossa penúria. Por isto, o povo precisa fazer uma mudança profunda e radical, para a qual me predisponho a ser o melhor instrumento. Tudo é possível quando se tem Deus no coração, boas intenções, competência e sentimento de humanidade. Abraço afetuoso!

Milton Vieira é Jornalista, Radialista e Acadêmico em Pedagogia.


Saúde em coma



Até 2004,  contávamos com três hospitais em pleno funcionamento.







Ocorreu que a gestão da época, numa demonstração de total desinteresse pela saúde da população, priorizou questões políticas e cortou convênio com a Policlínica São Raimundo.



                                        


Diante dessa atitude incoerente, a população teve o atendimento precarizado, sendo obrigada a dormir em filas, ou sair de casa de madrugada para conseguir uma senha e poder se consultar. Mais tarde, veio o fechamento do Hospital Ivan Rui, atualmente reduzido a escombros.

Precisamos acordar para a realidade e deixarmos de votar em políticos desalmados. Defendo a urgente recuperação da Saúde Pública de Coelho Neto, a começar pela construção do Hospital Dr. Luiz Gregório (HMLG), com cem leitos, algo que pode ser feito em consórcio com os municípios da região ou através de convênio com o governo do Estado. 


Algo precisa ser feito para devolver dignidade ao povo de Coelho Neto


Obras inacabadas - São cinco creches, duas escolas, Sistema de Captação de Água do Rio Parnaíba e duas Unidades Básicas de Saúde de que poderiam estar oferecendo centenas de empregos e melhorando a vida das pessoas, mas que foram barradas pela malversação dos recursos sem que as autoridades tomassem as providências cabíveis. Milton Vieira defende auditoria e a formalização de denúncia ao MP no sentido da conclusão dessas obras em 180 dias, bem como a reabertura dos Postos de Saúde de Zona Rural e a aquisição de ambulâncias semi UTI







As fotos representam um "tapa" na cara do povo coelhonetense. Políticos que só querem saber do nosso dinheiro  não merecem voltar, nunca mais!



A relação entre a Juventude e a Prefeitura não existe mais!

Falta Cultura, Esporte, Lazer e, principalmente, Trabalho. Não podemos admitir que toda uma geração continue refém de gestores insensíveis. Esse ambiente sombrio, de incertezas, precisa acabar. E vai acabar.



Essa situação de incertezas vem se arrastando há décadas, acentuada nos últimos anos devido ao fechamento das fábricas. A nossa juventude, sem qualquer perspectiva de mudança positiva, se aventura nos grandes centros, longe da família, em busca de um trabalho digno para, assim, custear o seu sustento e sonhos. Sorte quando o conseguem! Isto, porque, nos grandes centros a concorrência é cruel, agravada pela crise que ainda afeta a sociedade brasileira como um todo.

O povo que agora sofre, é o mesmo que vai sorrir amanhã! Uma nova chance está chegando.




Que venha 2020!


terça-feira, 12 de novembro de 2019

MA: AUTOR DO HINO DE COELHO NETO SERÁ O GRANDE HOMENAGEADO PELA CÂMARA

FOTO: Álbum da Família

“Amigo verdadeiro não censura sonho nem reprova identidade”

Isto foi o que o vereador Luiz Ramos/PSD deixou clarividente quando levou ao Plenário da Câmara o projeto da sua autoria que concede o Título de Cidadania Coelhonetense e a Medalha D. Maria Bacelar ao Carteiro, Professor, Bancário, Comerciante, Cordelista Sertanejo, Letrista, Político e Músico José Sampaio Oliveira.

Luiz Ramos: autor do PL

Nenhum texto, por mais justo que fosse, se assemelharia à Biografia deste cearense, cabra macho, que tanto influenciou a juventude coelhonetense da sua época e, ainda hoje, mesmo convalescendo de um AVC, trabalha para ver a cidade que o recebeu  ainda mais acolhedora e solidária.

José Sampaio Oliveira

Carteiro, Professor, Bancário, Comerciante, Cordelista, Letrista, Político e Músico.
BIOGRAFIA
Nasceu em Morros, distrito de Tamboril, na microrregião de Crateús, no Oeste do Estado do Ceará, no dia 18 de junho de 1956. É o oitavo filho do vendedor ambulante Antonio Augusto Sampaio (Seu Gordinho) e de D. Maria Cândida Sampaio. Cursou as quatro primeiras séries na Escola Jorge Furtado Leite, em Boa Esperança, distrito de Nova Russas.

Em 1968, aos 10 anos de idade, a família se transfere para o Maranhão e estabeleceu morada na Fazenda Ouro Velho, no município de Caxias, onde permaneceu até o final de 1969. Esse período representou um atraso significativo para o prodigioso garoto, pois, devido à distância e a dificuldade de acesso, teve os estudos interrompidos. No final daquele ano a família decide morar em Coelho Neto e se estabelece à Rua Dr. Paulo Ramos, atual Avenida Marechal Cordeiro de Farias, 756.

Retoma, então, os estudos em março de 1970, na Escola Professor Walter Emmanuel Brito, da Fundação de Educação e Cultura de Coelho Neto – FEC, matriculando-se na 5ª Série, do 1º Grau. Nesse mesmo ano, no endereço da família, o seu pai, Seu Gordinho abriu uma Quitanda, onde vendia gêneros alimentícios. Naquela ocasião, nas ausências do pai por conta do comércio ambulante, José Sampaio assumia os negócios da família na cidade.

No ano de 1972 ingressa nos Correios, onde foi contratado para o cargo de Carteiro. Em 1976, já demitido dos Correios, passa a integrar os movimentos jovens da cidade, tornando-se Presidente do Grupo de Jovens da Paróquia de Santana – CLUJOPS. Paralelamente, em sociedade com o amigo José Araújo Véras, abre a Calçadeira Véras.

Em 1979, quando cursava a última série do 2º Grau, foi ganhador do Concurso instituído pela Portaria nº 286/79, para compor o Hino de Coelho Neto, assinada pela então Secretária Municipal de Educação, Saúde e Assistência Social, Maria Madalena Duarte. Atendendo determinação do prefeito da época, Dr. Benedito Florêncio Duarte, o Hino foi gravado em rotação 75, música e vocal do ludovisense Maestro José Carlos Gomes, solo, ritmo e acompanhamento da Banda Militar do Maranhão. Mais tarde, atendendo exigências da Câmara de Vereadores, a prefeitura aprovisionou as partituras do Hino ao Sargento Elton, da Polícia Militar do Piauí. 

No dia 1º de Outubro do mesmo ano torna-se funcionário fundador da agência do Banco do Brasil de Coelho Neto. Nesse mesmo ano conclui o 2º Grau, com formação pedagógica.

No início de 1981, bastante divido entre o trabalho e as atividades sociais e comunitárias, decide deixar a sociedade que mantinha com o amigo na Calçadeira Véras. Nesse mesmo ano assume a Coordenação da Pastoral da Paróquia de Santana, cuja atuação foi primordial ao projeto de evangelização do pároco Dom Afonso de Oliveira Lima.

No ano seguinte, 1982, assume a presidência da Associação Atlética Banco do Brasil – AABB, tornando-se, então, sócio-fundador daquela instituição no município. Elege-se Secretário Geral da Juventude Democrática Social do Maranhão/JDS, ala jovem ligada ao Partido Democrático Social/PDS, que tinha como principais lideranças, Luiz Rocha Filho (atual Senador da República) e Pavão Filho (ex-deputado estadual e atual vereador de São Luis). Em seguida, funda a JDS de Coelho Neto, cujo movimento foi decisivo para a vitória do PDS sobre a ARENA no município. Consonantemente é escolhido para membro do Comissariado de Menores, instituído no município pela Justiça de Coelho Neto, hoje Conselho Tutelar.

Nos primeiros meses do ano de 1983 funda o primeiro Jornal da cidade, sendo ele mesmo Diretor e Redator de o ESTRAGEN, sigla que significava Esforço e Trabalho de Gente Jovem, noticioso mensal vinculado ao Clube de Jovens da Paróquia de Santana – CLUJOPS. Assume a função de Professor na Escola Professor Walter Emmanuel Brito, mesma escola onde se formou, lecionando Educação Moral e Cívica para alunos de 1º Grau.

No início de 1984 entra para a União Artística de Coelho Neto na condição de sócio-benemérito, período em que quitou todos os débitos da instituição. Em março do mesmo ano é surpreendido com a notícia da morte de seu pai, Seu Gordinho, vítima de emboscada no município de São Geraldo do Araguaia, no Estado do Pará. Depois de cumpridas todas as responsabilidades com o traslado e o sepultamento do corpo do pai, em junho, casa-se com a coelhonetense Olinda Rodrigues, com quem teve apenas um filho: Diógenes Augusto. Até 1987 dedicou-se exclusivamente à família, ao trabalho e às suas atividades sociais e comunitárias. 

Em janeiro de 1988 é eleito Presidente da União Artística Operária de Coelho Neto. Em outubro do mesmo ano é sufragado suplente de vereador do município pelo PDS. No ano seguinte, 1989, precisamente no dia 5 de março, divorcia-se consensualmente de Olinda Rodrigues.

Em 1990 decide por uma União Estável com a piauiense Maria José Alves, de cuja união nasceu-lhes Soraya Cristiane e Hendrick José.

No ano de 1991 entra para a Loja Maçônica Cristo Redentor, nº 33. Meses depois, cria a Banda Musical “Asa Delta”, tornando-a uma das principais bandas de forró da região. Essa banda, mais tarde, por questões de concorrência, viria a sofrer duas alterações consecutivas, passando a ser Ômega e, posteriormente, Molejo Sensual, mas sempre com músicos coelhonetenses. Até 1995 dividiu seu tempo com a família, o Banco do Brasil e a Banda.

Em 1996 mantém união estável com a aldeiense Elvira Oliveira. É promovido a Gerente de Expediente do Banco do Brasil. Assume a execução do Programa BB Educar, voltado para a alfabetização de adultos, até optar pela demissão voluntária, em março.

No ano de 1997 decide intensificar a atividade musical, focando na propagação da sua Banda. Por conta disso, escolhe primeiramente a cidade de Caxias, depois São Mateus e São Luis. Tudo isso sem prejuízo da sua afinidade com Coelho Neto.

Corria o ano de 2006 quando idealizou a criação da Seccional da Ordem dos Músicos de Coelho Neto, porém, foi barrado na falta de apoio.

No mês de junho do ano 2011 sofre duas perdas irreparáveis. No dia 11 morre sua companheira Elvira. Dia 26 morre o seu irmão e historiador Antonio Nonato Sampaio. No início de novembro une-se à coelhonetense Cleonice Ramos, com quem tem uma filha, Josenice Karen.

Em 2012 assume a coordenação política da campanha eleitoral da então candidata a prefeita de Coelho Neto Doralice Santana, do Partido Republicano do Brasil/PRB.

No final de 2013 decide desfazer a Banda Molejo Sensual. Até a presente data continua residindo no mesmo endereço, à Av. Dr. Luís Raimundo, 581, Centro, Coelho Neto, onde convalesce de AVC e onde trabalha para a materialização do que considera o seu grande sonho: a criação da Casa de Cultura de Coelho Neto.


Parabéns ao vereador Luiz Ramos pela visão legislativa e patriótica!

COELHO NETO - MA: CÂMARA APROVA HONRARIA A CODOENSE



Rosuíla: Cidadã coelhonetense
A codoense Rosuíla Damasceno Vieira será uma das homenageadas pela Câmara de Vereadores de Coelho Neto com Título de Cidadania Honorária Coelhonetense. Por unanimidade, os vereadores aprovaram o Projeto de Decreto Legislativo, de autoria do vereador Reginaldo Janse/MDB, concedendo a honraria. 

Como justificativa ao projeto o parlamentar se baseou na biografia da cabeleireira Rosuíla que, juntamente com seu esposo Diorlen Queiroz Pessoa, estabeleceu residência na cidade desde outubro de 2003.
FOTO: Internet
A homenageada montou um salão de beleza à Av. Marechal Cordeiro de Farias, onde atua de forma distinta, oferecendo à população um excelente serviço nessa área.

segunda-feira, 11 de novembro de 2019

C. NETO - MA: AMEAÇA DE MORTE EM DISPUTA PELO POSTO SANTANA


FOTO: Reprodução
O ex- secretário de Obras, Chico Vereador, seria o alvo da suposta ameaça.

Após a exoneração do Secretário Judicial da comarca de Coelho Neto, em setembro deste ano, e a volta da normalidade nos trabalhos da 1ª Vara, um processo em particular estaria motivando suposta ameaça de morte ao ex-secretário de obras do município Francisco Ferreira da Silva, ou Chico Vereador como é popularmente conhecido.

O Processo apresenta como autora Rita Maria Ferreira dos Santos, ex-companheira de Chico Vereador, que alega falta de pagamento no negócio mantido com Luís Paulino da Silva Filho.


O casal, mesmo se desfazendo consensualmente da união estável, continuou relação saudável nos negócios.

Todavia, o processo que pode decidir o destino do Posto Santana se encontra concluso, aguardando apenas a decisão judicial. 


Conforme a documentação a que o blog teve acesso, Rita Ferreira é a proprietária do Posto e mantém contrato com a Distribuidora Ypiranga até 2022.


Além de Luís Paulino, o grupo RIFRAN, que administra o Posto atualmente, também é parte interessada nesse desfecho processual.

Ameaça

Segundo as informações, Chico Vereador estaria correndo risco de vida, pois pessoas interessadas num desfecho contrário ao protelado pela parte suplicante teriam externado que o mesmo estaria merecendo “uma bala no meio da cara”.

A fonte, que neste caso pode servir de testemunha, não citou nome da pessoa que teria ameaçado Chico Vereador.

Por telefone, Chico disse que seus advogados já estão tomando providências judiciais sobre o fato.

MA: LIDERANÇA JOVEM ROMPE COM O PRESIDENTE DA CÂMARA DE COELHO NETO



FOTO: Facebook
Em Carta Aberta, destinada ao presidente da Câmara Marcos Tourinho/PDT, publicada em um aplicativo de mensagens,  o jovem Ricardo Bastos, liderança bastante popular no município, faz um “desabafo” sobre a forma como foi tratado pelo vereador depois de ter sido eleito com a ajuda do seu trabalho e do seu voto.

Na missiva, Ricardo externa a sua indignação com a falta de compromisso do parlamentar para com a sua pessoa.

Conforme minutou, Tourinho teria usado os préstimos do jovem líder para se eleger e, depois, no mandato, excluí-lo do seu projeto político.

Após ser descartado pelo vereador, Ricardo Bastos diz ter se sentido humilhado pelo o que chamou de “desprezo” imposto à sua pessoa.

Ricardo Bastos manifestou também um grande arrependimento, pois, segundo ele, mesmo sofrendo de um problema físico, não teria escolhido nem hora nem lugar para propagar o nome do então candidato Marcos Tourinho.

Leia a carta na íntegra:

Ricardo poderá ser mais uma das “pedras no sapato” de Tourinho na próxima eleição.

Até o momento, o vereador não se manifestou sobre a Carta publicada pelo seu ex-aliado.


MA: PCdoB DE DUQUE BACELAR REALIZA CONFERÊNCIA

A notoriedade ficou por conta da unicidade do grupo liderado pelo prefeito Jorge Oliveira, maior autoridade filiada ao partido no município.

A Conferência Municipal do Partido Comunista Brasileiro – PCdoB, foi realizado na tarde deste sábado (09) na Câmara Legislativa da cidade de Duque Bacelar-MA. 

O evento foi considerado um dos maiores e mais bem organizados já realizados pelo partido no município, marcando com destaque o meio político de Duque Bacelar neste último fim de semana. 

A organização foi promovida pela coordenação do partido onde foi realizada a 16° conferencia da sigla no município. Compondo a mesa fazendo o uso da tribuna estiveram varias lideranças que destacaram a Importância e a história do PCdoB em Duque Bacelar. Entre elas, o Presidente da Câmara, Vereador Walter Marques, o ex- prefeito Flávio Furtado, vereadores, o Presidente da Diretoria Municipal do PCdoB, Welge da Silva, o eterno presidente Janari Brandão e o Secretário Municipal de Administração e Finanças, Bené France. 

A atuação do partido e diversos temas atuais como a participação política da mulher na sociedade, o papel da juventude nas transformações sociais e a luta histórica contra as desigualdades o bloqueio econômico imposto pelos novos governantes do país, despertaram o interesse dos presentes à Convenção. 

José Junior, Secretário de Obras do município, fez um breve relato sobre as mudanças físicas e estruturais no município destacando a historicidade partindo dos momentos da cidade de Duque Bacelar que jamais poderão ser esquecidos, citando o nome as ações de grande relevância dos ex-gestores que passaram pelo comando do município.

O ex-prefeito Flávio Furtado, “falou que chama de se fazer política não poder ser apagada” e de forma generalizada pontuou criticas e elogios. Citou a importância do PCdoB, assim como sua força da sigla em todo o estado que elegeram homens de compromisso popular tendo apresentando como exemplo o prefeito Jorge Oliveira 

O Presidente da Câmara Municipal de Duque Bacelar, Walter Marques (PCdoB), destacou seu orgulho em ter sido eleito pelo PCdoB e diplomaticamente relatou seu empenho diante daquela Casa legislativa tendo como espelho o reflexo da força de vontade de Jorge Oliveira na administração do município.

Ao fazer uso da palavra, afirmando que a classe politica está para servir, o Secretário Municipal de Administração e Finanças, Bené France, apresentou um balancete das variadas ações do do poder publico, destacando a relevância da sigla no pais, em especifico no estado do Maranhão, onde o governador Flavio Dino alavancou o partido tornando um dos mais fortes do estado ao eleger 46 prefeitos no pleito eleitoral de 2016. 

O Jorge Oliveira, que é um dos prefeitos que foram eleitos pela sigla tendo que tem como maior representação no estado o Governador Flávio Dino (amigo pessoal do mesmo), esteve presente na convenção. 

O Prefeito Jorge, reafirmou o compromisso com a população bacelarense, a felicidade de integrar um dos maiores partidos do estado. "Não iremos discutir ainda sobre as eleições de 2020, porém deixo bem claro, a minha reeleição ou não, dependerá da escolha do nosso grupo, sou um homem de grupo e o que esse nosso grande grupo definir essa será a minha escolha. Temos ainda muitas preocupações para melhorar cada vez mais a qualidade de vida de nossa população, por isso não discutirei ainda sobre eleições. É momento de  preparar o partido e tornar a história do PCdoB cada vez mais forte no estado do Maranhão", disse. 


Do Portal Leste Maranhense

terça-feira, 5 de novembro de 2019

COELHO NETO - MA: ARTICULAÇÃO POLÍTICA EM QUEDA LIVRE


Atuar para a credibilidade da gestão deveria ser a principal atribuição do secretário da pasta. Porém, as informações indicam grande descontentamento de políticos, partidos e de lideranças locais para com o que consideram maneira imperiosa do secretário Antonio Francisco do Nascimento (Toinho da Cultura) de atuar na função.
FOTO: Reprodução
Ocupando o espaço de um "Super Secretário", acumulando sob sua gestão as secretarias de Cultura e, recentemente, de Articulação Política, ele teria iniciado contatos na comunidade, visando a ampliação e qualidade do grupo político do prefeito Américo de Sousa/PT. Mas, segundo as informações, não tem sido esse o resultado que deveria apresentar.

Um vereador, que preferiu não se identificar, pelo menos por enquanto, afirmou que alguns colegas seus, na Câmara têm o mesmo conceito sobre o secretário Toinho. Inclusive, já existe uma articulação dentro do Legislativo, no sentido de pedirem a sua “cabeça”.

“Ele não tem visão, nem credibilidade. Não é uma pessoa aglutinadora. É do tipo que acha que opositor não pode ser aliado. Falta habilidade para exercer o cargo”. Isto foi o que afirmou o vereador.

A rejeição ao novo secretário da Articulação Política é enorme. Na opinião das pessoas consultadas, esse comportamento autoritário do secretário estaria contribuindo para o enfraquecimento do grupo da situação.

Esse fato poderá causar nova degola no governo.

O blog não conseguiu estabelecer contato com o secretário Toinho, para que o mesmo pudesse se defender das acusações. O espaço está garantido.

Lentes apontadas para o Palácio municipal.

sexta-feira, 1 de novembro de 2019

DUQUE BACELAR - MA: "Feliz e Viver Aqui"



Estamos a menos de um ano das eleições de 2020. Percebo que os prefeitos dessa região sofrem desgaste político comprometedor devido o descumprimento de promessas de campanha.

Nesse aspecto, o prefeito de Duque Bacelar, Jorge Oliveira/PCdoB, no meu entender, é a exceção. Tenho acompanhado o seu desempenho e vejo nele o que não vejo nos outros prefeitos: a sua dedicação e zelo pela coisa pública. Prova disso, é Duque Bacelar ser o único na região a manter canteiros de obras e a não registrar insatisfações da população

A Avenida José Furtado corta a zona leste da cidade de ponta a ponta com seus mais de três quilômetros. E é naquele setor que a prefeitura está desenvolvendo o grande projeto de recuperação da pavimentação.


O prefeito acompanha de corpo presente o avanço das obras e cobra incansavelmente do secretário José Júnior todo o empenho no sentido de exigir a qualidade do serviço.
Jorge Oliveira é o grande exemplo de que um filho da terra é quem conhece e sabe das necessidades do seu povo. Além do mais, tudo é feito com patriotismo e sem interesses mesquinhos.


Jorge Oliveira ainda não disse se vai para a reeleição em 2020, mas, uma coisa é certa: ele já entrou para a história do seu município como o prefeito que mais trabalhou. Mesmo se Jorge não fizesse mais nada, nesse último ano de gestão, já estaria imortalizado na memória do seu povo. É assim que se trabalha.

Os direitos autorais das fotos que ilustram esta matéria pertencem ao nosso correspondente Evaldo Filho.